Você já foi fofo. E agora?

Passou o Dia das Crianças e os avatares vão, aos poucos, retornando à atualidade. Na brincadeira de voltar a ser criança, a fofura – própria e alheia – inundou nossas timelines com franjinhas, laços de fita e bochechas pedindo para serem apertadas. Uma divertida viagem no tempo para muita gente e para mim, inclusive. Aí vi a foto acima numa postagem no facebook. Morri de rir é claro mas depois me peguei pensando em quantos vilões da vida real também já foram crianças fofas um dia.

Suzane Louise von Richthofen

E aí que pipocou na internet a pergunta: a criança que você era teria orgulho do que você é hoje? Muita gente fez um balanço de sonhos: o que queria versus o que realizou. Mas eu não consegui desapegar da dicotomia bem x mal. Quão “vilão” nós nos tornamos e quanto reconhecemos disso? E até mais simples e mais especificamente: qual a distância entre o que pregamos e o que fazemos? A cena típica da criança no carro dos pais questionando o desrespeito ao sinal vermelho que acabou de presenciar. A nossa enorme dificuldade em escolher entre fazer o que é fácil e fazer o que é certo (#Dumbledorefeelings). Afinal ser bom e digno de orgulho dá trabalho. E eu humildemente acho que é aí que deve estar a explicação para o como perdemos essas fofuras para “o lado negro da força”.

2 opiniões sobre “Você já foi fofo. E agora?

  • 14 de outubro de 2012 em 22:40
    Permalink

    Amei a expressão (#Dumbledorefeelings)! E cito uma passagem que amo dele:

    “— Gostaria que isso não tivesse acontecido na minha época — disse Frodo.
    — Eu também — disse Gandalf. — Como todos os que vivem nestes tempos. Mas a decisão não é nossa. Tudo o que temos de decidir é o que fazer com o tempo que nos é dado. (Cap. II A Sombra do Passado)” [JRR Tolkien em O Senhor dos Anéis]

    Não aproveitei do tempo que me foi dado e ainda abuso do que ainda tenho. Não sou o adulto que queria ser e não faço nada pra mudar isso. (#Macabéafeelings)!

    Resposta
  • 19 de novembro de 2012 em 17:57
    Permalink

    Verdade. Falei sobre isso não tem muito tempo. Tem gente que gasta energia em detonar outra, quando poderia simplesmente ignorar, deixar pra lá. De fato precisamos ser mais fofos. Beijos.

    Resposta

Deixe uma resposta