“O que você faria se só te restasse um dia?”

Vídeo com a movimentação do 2009 DD45 visto da Austrália

Levei um susto gigante quando vi no cantinho da primeira do O Globo, quase no rodapé: “Asteróide passa de raspão pela Terra.” Normalmente começo lendo o jornal pelos esportes mas hoje fui direto para a tal reportagem entender essas seis palavrinhas tão fora de contexto. Não é que foi isso mesmo que aconteceu? O asteróide 2009 DD45 “tangenciou” o planeta na manhã da última segunda-feira passando a uma distância de 72.000 Km da superfície da Terra. Essa distância equivale ao dobro da altura dos satélites de comunicação da órbita terrestre e à um quinto da distância entre a Lua e a Terra. Com tamanho estimado entre 21 e 47 metros de comprimento, o 2009 DD45 seria similar àquele do Evento de Tunguska em 1908 na Sibéria, com efeito similar à 1000 bombas de Hiroshima, devastando uma área de 80 milhões de árvores e que, se tivesse caído 5 horas depois, teria destruído simplesmente a capital São Petersburgo. Juro por Deus que me arrepiei.

Imagino assim, o susto que não devem ter levado os astrônomos que identificaram o evento e monitoraram a rota do asteróide. Passei a imaginar também quanto tempo teríamos para uma operação de evacuação consderando que, se mal sabemos lidar com as águas março inundam o Rio, como atuaríamos frente a um problema desta natureza. Também me peguei refletindo em qual seria a minha prioridade. E não consegui pensar em mais nada além de procurar a companhia de meus pais. 
Mais notícias aqui, aqui e aqui. 

Sobre Cacau

Carioca. 38 anos. Analista de Relações Internacionais. Flamenguista (herança do S.Beleza). Manqueirense (sambista sempre). Taurina. Soprano. Ruiva (quase sempre, por insistência). Chorona. Apaixonada pela sua família. DVDmaníaca. Fã de MPB, Rock, BRock, Samba e 70's songs. Viúva do Vinícius. Órfã da Maldita. Cantora sem talento. Lamenta não ser contemporânea do Elvis ou Elis. Quer aprender Tango. Viciada em Big Mac e Pinball no PC. Adora futebol E football. Troca facilmente um longo telefonema pela mesa do bar mais próximo. Vive bancando a ostra. Está sempre atrasada. Karateca cuja promissora carreira foi interrompida por uma fratura na mão direita. Lê mais que a média e menos do que deveria (ou gostaria) assim como viaja menos do que merece. É um fracasso em finanças pessoais. Quer ganhar qualquer grana na raspadinha, mas nunca as compra. Curte noitadas de Quizz e Karaokes. Tem insônia semanalmente. Adora dar presentes. Odeia sentir-se impotente. Devotada aos amigos e aos amores.
Esta entrada foi publicada em Febeapa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta