É difícil recomeçar depois de tanto tempo longe do blog. Estou longe de estar à altura dOs Bons Companheiros listados aqui ao lado. Minha rotina não tem me animado muito. O trabalho tem feito com que eu não queira ficar mais tanto tempo à frente de um monitor nos horários livres. O que tenho feito nesse período?
Tenho visto e re-visto muitos filmes.
Tenho lido capítulos aleatórios de vários livros.
Tenho fugido sistematicamente de todos os noticiários seja qual for a mídia.
Tenho escrito poeminhas bobos.
Tenho conversado muito com novos e velhos amigos.
Tenho refletido muito.
Tenho me preocupado bastante.
Tenho falado demais.
Tenho tocado violão no chão da sala.

Além disso, 2 destaques:

I – Bodas de Ouro da Tia Dirce e do Tio Oscar.

Por si só, um evento intitulado “Bodas de Ouro” não precisa de destaque dado que persistência não tem sido a palavra de ordem dos casais nos últimos tempo. Insisto na “redundância” deste destaque porque é mais que uma honra poder compartilhar um momento tão especial, uma homenagem tão linda. Foi uma festa onde os sorrisos mais bonitos estavam nas faces dos anfitriões. Amo meus tios com todo meu coração. Cada encontro com eles é uma lição, de receptividade, alegria, reflexão, solidariedade e amor. Que Deus os mantenha assim e nos permita conviver com sua presença iluminadas por muito tempo ainda!

II – Mais um encontro com minha turma do Santa Maria.

Aconteceu no dia 18. Foram mais de 7 horas relembrando 10 anos no colégio. Também não é preciso destacar que foram horas maravilhosas e super divertidas. Nem dizer que o saudosismo bateu e ficou. Tão pouco que muita gente fez falta, mas que mesmo assim valeu cada minuto. Vale acrescentar que falamos de ontem, hoje e especulamos o amanhã. Conversamos sério, falamos besteiras, rimos de nós mesmos. Como um comentário que já rolou na comunidade formada logo em seguida ao encontro: “reencontros são viciantes”. Sou viciada. E não faço a menor questão de me desintoxicar!